pensamentos, desabafos, histórias de um esqueleto humano que por aqui vagueia...

Quinta-feira, 09 de Agosto de 2007

FERNANDO PESSOA

Um dos meus poetas favoritos, aqui a retratar o que sinto:

Estou cansado, é claro,
Porque, a certa altura, a gente tem que estar cansado.
De que estou cansado, não sei:
De nada me serviria sabê-lo,
Pois o cansaço fica na mesma.
A ferida dói como dói
E não em função da causa que a produziu.
Sim, estou cansado,
E um pouco sorridente
De o cansaço ser só isto —
Uma vontade de sono no corpo,
Um desejo de não pensar na alma,
E por cima de tudo uma transparência lúcida
Do entendimento retrospectivo...
E a luxúria única de não ter já esperanças?
Sou inteligente; eis tudo.
Tenho visto muito e entendido muito o que tenho visto,
E há um certo prazer até no cansaço que isto nos dá,
Que afinal a cabeça sempre serve para qualquer coisa.

 

depois disto que mais se pode dizer...

publicado por bones às 14:25
sinto-me:

mais sobre mim

Agosto 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
18
19
25
26
27

pesquisar

 

arquivos

comentários recentes

  • Join the club...
  • és igual a mim pelo q dizes : Dadd: laurahulst@hot...
  • É um prazer fazer-te rir...
  • Ainda bem que gostas. Explora bem o Josh Groban po...
  • LOLEpá, dos melhores posts que li nos últimos temp...
  • E também te ajudo a ti, Pepita :) Beijoca, Joana
  • Se me pedires para por estrelinhas piscar é que nã...
  • Do mesmo mal me queixo eu, e então agora que deu a...
  • É de facto uma música espetacular com uma letra à ...
  • tambem esta bem...

mais comentados

blogs SAPO


Universidade de Aveiro